quinta-feira, 5 de junho de 2014

Harry Potter e a Ordem da Fênix

Posso dizer que Rowling conseguiu despertar todo tipo de sentimento em mim nesse livro. Ela teve a façanha de me envolver profundamente com a história. Me emocionei muito. Chorei, senti raiva, revolta, e quis que existissem mais 702 páginas para ler.

É o maior livro da série, porém não é cansativo e tampouco monótono. Você começa a ler e não quer parar mais, tem vontade de terminá-lo o mais rápido possível e partir para o próximo.

"A Ordem da Fênix" é meu preferido ( até agora ) E o mais sombrio de todos os volumes, inaugurando a fase Dark da série. Não é apenas o retorno do Lorde das Trevas que faz com que a densidade aumente, mas Rowling conseguiu fazer de Harry um perfeito adolescente frustrado e pronto para explodir. Sabemos que nos outros livros, a autora sempre apontou um garoto com defeitos, e etc, porém em "A Ordem da Fênix" essas falhas são mais expostas, fazendo o leitor se identificar muito mais com o personagem.

Antes de ler esse volume, vi muitas críticas negativas. O quinto livro pode não ser o mais adorado pelos fãs, ( pelas mortes ) mas é definitivamente o mais complexo. E essa complexidade me fascinou muito! Como de costume haverá spoilers até o clímax, que lógico não vou revelar. Embora eu saiba que todos já assistiram ao filme.

É verão, e como de costume, Harry está passando as suas férias chatas e tediosas na Rua dos Alfineiros número 4, em Little Whinging. Devido aos acontecimentos do ano anterior, Harry fica totalmente abalado e sedento de noticias em relações quanto ao ressurgimento de Lord Voldemort – tudo o que o noticiário trouxa diz é relacionado á desaparecimentos, sempre mal explicados.
Tudo se modifica quando coisas estranhas começam a acontecer - Harry e seu primo Duda são atacados por Dementadores e ele recebe uma carta que comunica a sua expulsão de Hogwarts por ter realizado o feitiço do patrono na presença de um trouxa... Tudo conspira contra.

Depois de tanta ansiedade e sofrimento, Harry é transferido pela guarda avançada ao Largo Grimmauld, sede da Ordem da Fênix e casa da família Black, lá ele é informado da situação atual do mundo bruxo – Lord Voldemort está de volta, mas o Ministério da Magia está fazendo de tudo ao seu alcance para impedir que a comunidade de bruxos acredite nisso. O garoto então é obrigado a comparecer em uma audiência disciplinar a qual julgará se ele está, ou não, expulso da Escola de Magia e Bruxaria.
Harry é posto como mentiroso e sofre demais com isso. Ninguém acredita que ele esteja falando a verdade sobre o ressurgimento de Você-Sabe-Quem e o assassinato de Cedrico Diggory.

Já de volta a Hogwarts, Harry, Hermione e Rony descobrem a sua nova professora de Defesa Contra as Artes das Trevas, Dolores Umbridge, que está disposta a tudo para “trazer a escola de Hogwarts novamente a padrões aceitáveis”. Tudo o que ela ensina é somente uma teoria manipulada pelo Ministério da Magia, em sua aula não há espaço para práticas e muito menos para o uso de varinhas. Sendo assim, Rony e Hermione convencem Harry a treinar secretamente um grupo de estudantes, para a guerra que esta prestes a acontecer. O grupo denominado A Armada Dumbledore é feito e nele os integrantes aprendem diversos feitiços defensivos.
O final é brilhante e rápido, ( há uma batalha )

O 5º volume da série é o maior de todos, e um dos mais pesados em relação à Magia Negra também, dáda as circunstâncias de que Voldemort está de volta. Apesar de tantas páginas, a narrativas não é nem um pouco cansativo. O livro tem espaços para romances e humor muito bem colocados. Nesse volume há também a apresentação de uma personagem a qual eu adoro, chamada Luna Lovegood. ( Tomara que tenha pudim )

 

Copyright @ 2016 Decidindo-se .

Traduzido Por: Templateism