terça-feira, 26 de agosto de 2014

Resenha A Esperança, de Suzanne Collins #3


"O fogo brilha mais intensamente na escuridão."
Depois de Katniss ter sobrevivido a duas edições dos Jogos Vorazes, ela resolve assumir o papel de tordo, como líder da revolução que começou. Para fazer isso se une ao Distrito 13, que descobrimos não estar destruído como todos achavámos. Katniss começa a fazer alguns pequenos comerciais, que são chamados de pontoprops, para colocar ainda mais a população contra a Capital. Também descobrimos um pouco da vida no Distrito 13, onde todos tem uma certa rotina programada para o dia inteiro. 

O começo do livro é um pouco parado por causa disso, mas o livro começa a ficar muito melhor quando a revolução realmente começa. Temos muitas mortes, explosões, e sentimos os mais diversos sentimentos nesse livro, mas quase nunca esperança.

O que falar sobre esse livro?

Depois de tanto ouvir falar deste livro, de como as pessoas ficaram tristes, dizendo que choraram muito, que esse livro destruiu os sentimentos de todos e etc, eu confesso que fiquei um pouco com medo de ler A Esperança, porque não queria chorar novamente lendo um livro (já bastou HP7, A Menina que Roubava Livros e Jogos Vorazes). Por incrível que pareça, ele não destruiu meus sentimentos como fez com as outras pessoas (tá, eu confesso: eu chorei um pouco no final sim, mas foi SÓ no final e porque aquele final foi realmente doloroso).    
"Certos passos você tem de dar sozinho."
 Tainá, você gostou do final de Jogos Vorazes? Foi um bom final?

Acho que não posso considerar que essa trilogia teve um bom final, porque a maior parte dos personagens ou morreram ou tiveram grandes sequelas físicas e psicológicas. Outra coisa que eu não gostei (e provavelmente ninguém gostou também) é que não sabemos exatamente o que aconteceu com os personagens, só sabemos quem morreu e quem sobreviveu. E eu também acho que um bom epílogo tem que ter mais que 2 páginas, não é? Enfim, não gostei tanto assim desse final, mas fazer o que, né?

Estou muito ansiosa para ver a adaptação no cinema, e espero que não mudem muita coisa.

Isso é tudo, pessoal. Beijos e até a próxima. Tchau!

"Então, depois, quando ele sussura:
- Você me ama: verdadeiro ou falso?
Eu digo a ele:
 - Verdadeiro." 

 

Copyright @ 2016 Decidindo-se .

Traduzido Por: Templateism