quinta-feira, 16 de julho de 2015

Livros digitais: Pra ficar ou atrapalhar?


Os livros digitais são considerados por muitos uma tecnologia agressiva à antiga tradição dos famosos livros impressos, porém, tem se mostrando uma importante porta de entrada aos novos leitores. Com a criação de inúmeras tecnologias voltadas especificamente aos leitores — Como o e-reader —, os livros digitais estão agarrando gradualmente uma parcela cada vez maior de nossa sociedade. Mas com a inovação, também vem a reclamação. A rejeição aos e-books — Como é chamado os livros digitais — não é algo difícil de se ver. E o argumento é claro: “Livros físicos são melhores”. 

Creio que o quem reclama dos e-books é porque os lêem inadequadamente. Conheço diversas pessoas que começaram a ler um arquivo de pdf e pararam quase que instantaneamente, reclamando que a leitura é desconfortável e fazendo uma má propaganda por uma única má experiência vivenciada por ela. 

Não devemos generalizar os métodos de leitura. Obviamente a tentativa de ler um e-book em uma tela de computador vai ser desagradável, a luz do computador nos olhos incomoda bastante com o tempo, fazendo a expectativa pela leitura transformar-se em frustração. Pelo celular é a mesma coisa. 

Minha introdução aos livros digitais começou com o celular. O primeiro livro foi complicado de ler, a ignorância me fez baixar simplesmente o arquivo pdf do livro e começar a lê-lo pelo Adobe Reader mas com o tempo descobri pequenos truques que ajudam bastante. O mais indicado trocar o pdf pelo arquivo epub do livro e com esse novo formato devemos baixar um aplicativo especifico para leituras nesse formato. 

E neste aplicativo é que está a mágica, através dele podemos escolher a fonte e tamanho da letra, o que facilita a leitura. Mas a função que mais faz diferença — e pra melhor — é que podemos mudar o fundo da tela, em vez do fundo branco com letras pretas deixamos o fundo preto com letras brancas, isso somado à diminuição do brilho da tela deixa muito mais pratico o ato de ler no celular, com isso podemos dar adeus ao desconforto nos olhos. 

Mas o que eu considero mais importante na era digital focada na leitura é a criação dos e-readers. Um aparelho menor que um tablet criado especificamente para a leitura, pelo desconhecimento do aparelho, muitas pessoas são capazes de pensar “Pra que isso? Posso comprar um celular que vai ser muito melhor!” E eu digo: Não, não vai. 

Há mais ou menos um ano comprei um Kobo — modelo de e-reader — e ele mudou completamente meu hábito de leitura. Comecei a ler muito mais. O Kobo é simplesmente o melhor aparelho para os adeptos à leitura. 

O diferencial dos e-readers são o fato de que diferente dos outro aparelhos digitais eles não produzem brilho na tela, não incomodando em nada os olhos, muito pelo contrário, apenas facilita a leitura. Com ele podemos fazer anotações, mudar a fonte e tamanho das letras… Enfim, considero os e-readers melhores do que os livros em si. 

E são esses novos aparelhos que estão conquistando a cabeça dos leitores, sua praticidade torna uma primeira leitura muito mais tentadora do que em um livro impresso. Por isso só tenho a elogiar os aparelhos, mas também, não posso deixar de admitir que os livros físicos também tem seu valor, e dificilmente eles poderão ser substituídos pelo mundo digital.

 

Copyright @ 2016 Decidindo-se .

Traduzido Por: Templateism