segunda-feira, 30 de novembro de 2015

O Primeiro Vampiro - Resenha

Sinopse: Criado pela feiticeira Baba, Ohrí, aos cinco anos, conhece poções que curam e matam. Levado por uma caravana cigana, é escravizado por um duque em seu castelo. 
Caindo nas graças do Conde Wladimir, ele conhece a vingança na forma mais fria. Ao ser libertado, Ohrí encontra Khoran, um velho andarilho que o leva ao último refúgio dos celtas e druidas, nos confins da Irlanda. No povoado paradisíaco, Hy Breasail, a magia e a realidade se misturam e, após várias provações, Ohrí se torna adulto e é batizado com o Alkahest, o sal da vida. Porém, a morte de um ente querido o faz partir para fugir da dor e buscar, de novo, a paz. Em vez disso, ele encontra a guerra nas Cruzadas ao lado de Ricardo Coração de Leão. Agraciado com uma dádiva enviada das estrelas, Ohrí encontra a tão procurada paz. No entanto, ela não dura muito e um chamado irrecusável o leva a uma armadilha que o faz se considerar o culpado pela tragédia. Acreditando ser detentor de alguma maldição, parte em busca de respostas.

Neste livro conhecemos a história de vida de Ohrí Pandur Maw. Ohrí perdeu sua mãe ao nascer e foi criado por seu pai e pela parteira que fez seu parto conhecida apenas como Baba. Ela foi acorrentada pelo pai de Ohrí impedindo-a de deixar a residência. Apesar disso, Baba criou e fortaleceu a criança recém nascida e ao passar dos anos sutilmente ensinou a manipulação de ervas, dentre ouras técnicas, à criança. 

A convivência entre Baba e Malkdor Maw, pai de Ohrí, não foi muito agradável nesses anos. Ela era um bruxa e poderia mata-lo facilmente usando ervas venenosas, e ele sabia disso, por isso ele esconde a chave da corrente que a prendia fora dos limites de tal. Se ela o matasse ficaria presa por muito tempo ali. Este fato a obrigou a servir obedientemente seu mestre; usando seus sábios conhecimentos para aumentar a fertilidade e a produção das terras. Mas nem tudo durou para sempre, Malkdor comete um erro e a natureza o pune. 

Baba enfim é solta e acaba separando-se de Ohrí. E ele, ainda muito novo, terá que começar sozinho sua jornada pelo mundo. 

Livro O Primeiro Vampiro
Assim, Ohrí caminhando pela floresta encontra os Roma, um grupo de ciganos, e assim é acolhido por eles. O grande conhecimento do menino chamou a atenção de todos e com o tempo ele passou a adquirir a confiança daquele povo, mais que isso, passou a fazer parte daquele povo. Mas ai que começamos a perceber a real essência deste livro: Momentos felizes e depois disso momentos tristes. 

Tal felicidade que o menino tinha com os roma foi transposta por um momento sangrento onde o povo foi escravizado por um conde maléfico. Foi ai que a inocente criança percebeu que a vida não é feita só de flores.

Mas mal ele sabe que na sua muita coisa ainda o espera.

Ohrí cresce e com o tempo muita coisa acontece. Muitas reviravoltas contribuíram para que os roma sejam enfim libertados. Mas por motivos que não cabe aqui falar, Ohrí resolve seguir o rumo da sua vida, separando-se assim do povo que o acolheu e foi sua família por anos. E novamente parte para uma nova jornada. 

O livro possui uma história bem profunda e bem imprevisível. Eu não conseguia imaginar qual iria ser o final do livro, pois a toda hora acontecia coisas novas que nos pegava desprevenidos. Uma coisa que, com toda a certeza, não falta n"O Primeiro Vampiro" é reviravoltas. Manipulações são a especialidade aqui, e nós somos os manipulados. 

Tenho a péssima mania de roer as unhas quando estou ansioso, e bem... O resultado não poderia ser outro; Eu roí um boa parte delas. Bom... É... Como eu sempre digo, seria cômico se não fosse trágico.  
Não há outro adjetivo para descrever esse livro, se não surpreendente. O inicio com aquela criança nascendo toma proporções inimagináveis e transforma-se em uma coisa muito mais complexa, apesar disso a escrita detalhista do autor nos carrega para uma boa leitura não nos deixando perder nada, e se isso acontecer, basta reler. E reler este livro é uma coisa que mais cedo ou mais tarde eu farei, pois tenho certeza que eu leria com uma outra perspectiva e teria uma experiência totalmente diferente (positivamente, é claro) da primeira vez. 


4 comentários:

  1. Uauuu. Essa capa eu achei tão sem graça que quase não li a resenha mas depois das suas palavras... Estou ansiosa para lê-lo! Amo livros com reviravoltas e supresas, parabéns pela resenha, beijos!
    www.estantedorefugio.blogspot.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ainda bem que chegou a ler ueheueu Eu gostei bastante da capa! Mas enfim, obrigado pelo comentário =)

      Excluir
  2. Oiiii

    Sua resenha me deixou bem curiosa, não tô numa vibe de vampiros... Mas fiquei curiosa! Vou anotar na minha lista.

    Beijos!

    Cintia
    http://www.devaneiosdeumacindy.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Espero que leia. Quando ler conte-me o que achou! Abç o/

      Excluir

 

Copyright @ 2016 Decidindo-se .

Traduzido Por: Templateism