segunda-feira, 18 de janeiro de 2016

2111 D.C: O Condado dos Expatriados - Resenha

Sinopse: Em dezembro de 2036, um mês após eclodir a Terceira Grande Guerra, uma série de catástrofes, aparentemente naturais, e uma suposta arma química em forma de vírus, dizimou, a nível global, mais de 99,9% da espécie humana.
Nos seis meses que se seguiram, o nível do mar subiu cerca de 70 metros, ao passo em que a crosta terrestre tornou-se instável, salvo um conjunto de arquipélagos recém-formado, nas proximidades fronteiriças das antigas nações da Costa Rica e Panamá. Por motivos ainda não conhecidos, essa passou a ser a única área estável do planeta de que se tem notícia.
Nas primeiras duas décadas após o Dezembro de 2036, ou “D36” como ficou conhecido, esta área foi sistematicamente ocupada pelos últimos remanescentes da população humana. A maior parte, resgatada e trazida por expedicionários, dos mais variados rincões dos antigos continentes.
Doze Cidades-Estado emergiram e a zona estável, com as mais de duzentas ilhas que a compunha, foi demarcada e subdividida entre elas. Posteriormente, este número cairia para onze Cidades-Estado.
E é neste instável cenário político, de mares salpicados por ruínas, navegantes exploradores e criminosos expatriados de vida nômade, que o Capitão Cananeu Zus Airã narrará os 111 dias de uma saga que poderá conduzir a zona estável e suas novas e últimas nações, para aquilo que uma profecia “Pós-Apocalipse” alude ser: o Quarto e Último Grande Conflito entre Tribos.


Com o passar do tempo, o mundo foi evoluindo. Mas a natureza, em uma última tentativa de dizer "Eu sou mais forte que vocês", resolve demonstrar sua força e seu temível poder destruidor. Assim como ela abriga, cria, e envolve um planeta, ela pode muito bem destrui-lo, e foi isso que aconteceu no ano de 2036, ou como é chamado no livro D33. O resultado desta pequena brincadeira foi a dizimação de 99,9% das pessoas da terra e acabou por deixar grande parte dos territórios terrestres cobertos de água, ou inabitáveis devido ao elevado nível de tremores no solo.


Após todos esses desastres, os homens sobreviventes ao D33 se reerguem das cinzas e organizam-se novamente em forma de sociedade, divindindo os poucos territórios habitáveis entre 11 cidades-estados. Todas com suas leis e funcionamentos. E é nesse novo mundo, ou melhor... Neste começo de uma nova era, mais especificamente a Era Posseidon, em 2111 que conhecemos Zus Sanches Airã, o protagonista e narrador da história. 

Zus, foi encontrado ainda criança junto com seu pai, ambos naufragados nas margens de Nova Canaã. Eles são acolhidos pela cidade-estado juntamente com seus irmãos. Os novos cidadãos acolhidos crescem e assumem cargos importantes ao longo do tempo. No caso de Zus, ele tornou-se Capitão de Infantaria de Nova Canaã. E em uma missão rotineira, Zus navegava pelos mares do novo mundo em busca de territórios e/ou animais para a evolução de sua cidade, mas uma terrível tragédia ocorre e ele acaba por ficar naufragado em um território inóspito, sem ajuda e sem suprimentos. Ele manteve-se na ilha durante quatro dias e após isso resolveu explorar o infinito mar que o cercava. Ele fez o melhor, ou o pior?

O livro todo é um jogo de sobrevivência, na era de Posseidon não existe viver o amanhã, apenas por viver o hoje já é uma grande dadiva. E os dias de Zus, longe de sua cidade, o levaram a muitas descobertas e o expôs a muitos riscos. Mas com sua inteligência e perícia ele consegui viver dia-após-dia. Enquanto ele luta para voltar a sua cidade, acaba nas mãos da misteriosa Branca de Neve, a líder de um clã de narcomercadores que odeiam acima de tudo, Nova Canaã. A temível mulher, de aparência poderosa e sensual, o leva ao Condado dos Expatriados, o esconderijo do clã criminoso. Sua estadia lá, a principio é bem monótona. Mas com o tempo ele acaba conquistando a confiança da líder e consequentemente acaba por conseguir mais liberdade no território inimigo. Mas lá ele acaba descobrindo coisas nem tão animadoras. Nem tudo é o que parece e ao que tudo indica uma provável guerra está a caminho. Então fica a dúvida, que papel, afinal, irá desempenhar nosso protagonista?


Fiquei surpreso ao ver o acabamento deste livro, a diagramação está perfeita, a fonte, apesar de diferente, é agradável, as folhas são amarelas... Sem contar que ele possui um mapa e bandeiras das 11 cidades-estados nas últimas páginas, e o que me surpreendeu novamente: Elas são coloridas! O que é meio raro encontrar... Juro que eu queria tirar fotos, mas esqueci :/ Então deixo o suspense para vocês ficarem ainda mais curiosos ueheueheuheuh. Em relação à história, pude perceber que ela trata-se apenas de uma introdução para os outros livros da trilogia. Não sei o que esperar nos próximo, mas sei que resultarão em grandes acontecimentos e muitas reviravoltas. Já estou mais que curioso! Portanto, quero as continuações A G O R A. 

Enfim, outro ponto a ser comentado, é que, segundo o autor, a sinopse é da trilogia toda e não apenas do primeiro livro. O que é bom, pois já nos da um pequeno gostinho do que pode, ou não, acontecer nas sequências, nos deixando em alta expectativa. 

Para os fãs de distopia, ou de livros pós apocalípticos, sendo um pouco mais da segunda alternativa, este livro não irá deixar a desejar, pois ele contém todos os elementos essências para uma boa narrativa. Eu não sou muito de livros narrados em primeira pessoa, mas gostei muito desse, as reflexões do Zus são muito interessantes e me instigaram a continuar a leitura até o fim. O que acharam? Leriam? Não leriam? Desabafem nos comentários!

33 comentários:

  1. Ai Meu Deus, ai meu Deus, ai meu Deus, ai meu Deus. Que capa lindaaa. Que narrativa é essa? Eu amo mitologia. Eu amo Poseidon. Esse livro tem tudo haver comigo!

    garotoliterariio.blogspot.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Na verdade este livro não tem nada relacionado à mitologia grega ou qualquer outra. Mas a história continua sendo boa \o/

      Excluir
  2. Eu gosto de distopias, histórias épicas e tals. Minha prima que não gosta muito.
    Boa semana!

    http://jj-jovemjornalista.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  3. Olá, Vinicius.
    Eu gostei muito desse livro, foi uma grata surpresa e assim como você quero muito ler a continuação. A história conseguiu me prender. E a edição da editora ficou ótima.

    Blog Prefácio

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. A edição foi a que mais me surpreendeu, pois eu já esperava uma boa história, mas não esperava uma edição tão boa assim.

      Excluir
  4. Olá Vinicius;
    Eu também li e resenhei e este livro, mas juro que ele só me serviu para deixar com desejos.
    Anseio para ler a continuação.

    Beijos
    http://cabinedeleitura1.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  5. Oi Viniciuse!
    Bem, parece ser um livro bem bacana, mas não faz minha linha de leitura, então, provavelmente não leria.

    Abraços
    David
    http://www.olimpicoliterario.com/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Entendo, talvez fique para um outro dia, né? =)

      Excluir
  6. Olá,
    Não conhecia o livro, mas a proposta é bem interessante.
    Sua resenha ficou ótima.

    Sucesso para o autor.

    Tenha uma linda quarta. =D
    Nana - Obsession Valley

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. De fato, o livro é muito interessante! Uma ótima leitura, sem dúvidas nenhuma.

      Abraços o//

      Excluir
  7. Olá Vinicius!
    Curti muito a sua resenha e o livro realmente parece ter um acabamento ótimo. Não sou de ler distopias, mas para quem gosta perece ser uma excelente obra!
    Bjs

    EntreLinhas Fantásticas | SORTEIOS NO BLOG! PARTICIPE :)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não sei como não gostar de distopias ueheueheuheuehh Brincadeira :v

      Excluir
  8. Oi, Vinicius!
    Não conhecia o livro, me parece ser bem legal. Eu curto esse lance de histórias épicas, é muito bom <3 Seguindo o blog!

    Abraço
    Eu Fico Pensando

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Que ótimo! Tomara que você tenha a oportunidade de le-lo \o/

      Excluir
  9. Oi, Vinicius!
    Distopia é um gênero que me agrada. Sobre ser narrado em primeira pessoa, eu costumo gostar, dependendo de como é trabalhado pelo autor. É bom saber o que o personagem pensa, faz a gente se aproximar mais, não sei...

    Beijos, Entre Aspas

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu tenho um problema com narrações em primeira pessoa, tanta até que abandonei livros por serem desse tipo.

      Excluir
  10. Esse gênero não me agrada muito, então acho que não leria, mas a sua resenha ficou muito boa, bem completa.
    Bluebell Bee

    ResponderExcluir
  11. Oi,
    UOU, que livro! Já quero ler!


    @saymybook
    saymybook.blogspot.com

    ResponderExcluir
  12. Oi
    esse livro parece ser mega legal e não conhecia, sua resenha me deixou mega curiosa para ler ele deve ser cheio de ação e até mistério. que bom que gostou da leitura e adorei a resenha.

    momentocrivelli.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sim, há mistério sim. O grande mistério é o final do livro, o que nos leva a ter ainda mas vontade de ler a continuação.

      Excluir
  13. Oi, Vinicius!
    Amei sua resenha! Está de parabéns!
    Nossa! Esse livro deve ser muito bom. Só pela resenha, fiquei super interessada na trilogia.
    E essas fotos lindas???
    Beijos
    Balaio de Babados

    ResponderExcluir
  14. Oi Vinicius, eu não curto muito distopias, mas não nego que existe um grupo de fãs beeeeem grande. Sem dúvida dever ser um livro muito bom e desejo muito sucesso ao autor!!!

    http://balaiodelivros.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Realmente, distopias estão sendo um gênero literário em alta. Mas enfim, obrigado pela visita o/

      Excluir
  15. Oi Vinicius, eu não curto muito distopias, mas não nego que existe um grupo de fãs beeeeem grande. Sem dúvida dever ser um livro muito bom e desejo muito sucesso ao autor!!!

    http://balaiodelivros.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  16. A natureza resolveu se revoltar e acabar com a humanidade pelos motivos que temos hoje em dia? Desmatamento, etc? Esse é um gênero bem fora do que costumo ler, mas pela sua resenha parece bem interessante, algo inclusive para pensarmos

    xx Carol
    http://caverna-literaria.blogspot.com.br/
    Tem resenha nova no blog de "A 5ª Onda", vem conferir!

    ResponderExcluir
  17. Oi, conheci seu blog hoje e achei mega interessante. Não conhecia o livro é bem fora da minha zona de conforto mas fiquei curiosa!

    Conheci seu trabalho hoje e já estou seguindo, se quiser conhecer o meu cantinho sera sempre bem vindo!

    Beijos,
    Joi Cardoso
    Estante Diagonal

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado por ter dado uma passadinha por aqui :3

      Excluir

 

Copyright @ 2016 Decidindo-se .

Traduzido Por: Templateism