sexta-feira, 22 de janeiro de 2016

Cyberstorm - Resenha

Sinopse:
Em meio a uma forte tensão política internacional, os Estados Unidos sofrem um grande ataque cibernético: todos os meios de comunicação começam a falhar. Ao mesmo tempo, uma forte tempestade de neve assola a cidade de Nova York, e uma possível epidemia de gripe aviária parece se aproximar. Presos na cidade e quase sem contato com o resto do mundo, os moradores de repente se veem imersos em um cenário verdadeiramente apocalíptico. Enquanto rumores e especulações correm sobre a origem desses ataques, Mike Mitchell se concentra em questões que para ele parecem mais urgentes. A crise o atingiu em um momento crítico de sua vida, complicando seus já confusos problemas pessoais e financeiros. Agora, sua prioridade é manter a família unida e viva no crescente caos que se que se forma a sua volta.

O mundo que vivemos está tão anexado com a tecnologia que fica praticamente impossível vivermos sem ela. Seja para aquecer a água, fazer uma simples compra no supermercado, transportar coisas... Enfim, podemos dizer que as coisas são muito além disso, vivemos em um mundo online, onde a internet manda e desmanda nas decisões do dia-a-dia. Mas o que aconteceria se o todo o sistema de segurança do governo simplesmente caísse? E se um vírus acabasse com todo nosso conforto tecnológico? E como se não bastasse; E se tudo isso ocorresse enquanto uma forte tempestade de neve assolava a grande Nova York? É isso que o livro Cyberstorm simula.

O caos, sutilmente, começa com a lentidão do servidor de internet, algo que pode parecer normal, mas apesar disso, essa ocorrência por si só já demonstra a dificuldade que temos em nos virarmos simplesmente com um provedor de internet apresentando problemas. Foi esse acontecimento que tirou o nosso protagonista, Mike Mitchell, de sua monótona rotina. Ele, apesar de ter estranhado, continua os seus afazeres, mas pouco a pouco, as coisas começam a piorar.


Gradualmente a cidade foi parando de funcionar: Os sistemas de comunicação, abastecimento e fornecimento, deixam de operar. O pouco que ainda funcionava só serviu para instalar, ainda mais, o caos da situação, anunciando surtos de doenças gravíssimas entre a cidade, como também debatendo os prováveis motivos para a queda do sistema, que divagavam entre ataques terroristas e um suposto clima de guerra entre a China e os Estados Unidos. E o que já estava ruim, apenas piora. Aliás, esse é o lema do livro, quando achamos que enfim as coisas vão voltar ao normal, tudo piora. Neste caso, a tempestade de neve atinge records de índices mais altos. A falta de luz somada à neve e ao frio lá fora, fez com que todos, os que ainda não tinham saído da cidade, se abrigassem por tempo indefinido dentro de seus apartamentos.


A situação caótica é muito bem explorada na trama. Acompanhamos os diversos estados do ser humano diante de uma situação de crise. Como a solidariedade e a vontade de ajudar, seja compartilhando os alimentos, água e aquecedores ou até mesmo criando um acampamento em um dos andares do prédio. Mas a medida que a comida vai acabando, a situação só piora. E a partir dai acompanhamos a desumanização das mesmas, podendo variar desde de um egoísmo tosco até a capacidade de matar para adquirir o alimento.

A capacidade de mudança das pessoas é incrível, e muito bem explicita neste livro, nos fazendo pensar o que nós seriamos capazes de fazer para nos mantermos vivos, manteríamos nossos princípios ou, muito pelo contrário, os ignoraria-os?

O desenvolvimento da trama foi tão real, tudo muito bem justificado e com muitas cenas angustiantes. Geralmente eu não gosto de escritas em primeira pessoa, mas no caso de Cyberstorm foi uma exceção. A escrita em primeira pessoa, aqui no livro, nos faz entrar no âmbito dos personagens, fazendo-nos sentir seus sentimentos e suas dificuldades, tornando a história ainda mais intensa e envolvente em um enredo possível de se acreditar. A única coisa que deixa um pouco a desejar é o final, todos eles estão praticamente sem saída. Sem alimento. No frio. E de repente, todo o caos que se alastrou por muitos dias, se resolve rapidamente. Mesmo assim, confesso, que foi uma conclusão que me deixou sem ar.

30 comentários:

  1. Oi, Vinicius, tudo bem?

    Não conhecia esse livro e fiquei bem interessada. Nunca li nenhum livro parecido com esse e gostei do cenário que o autor criou.
    Realmente o mundo em que vivemos é muito dependente da tecnologia...às vezes eu paro pra pensar em como seria se o mundo fosse diferente.
    Ao contrário de você, eu gosto mais de narrativas em primeira pessoa, então achei esse ponto positivo!
    Dica anotada! :)

    Beijo
    - Tamires
    Blog Meu Epílogo | Instagram | Facebook

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Realmente, o cenário sem tecnologia que o autor criou é assustador.

      E a narrativa em primeira pessoa já foi capaz até de fazer eu abandonar certos livros.

      Enfim, Abraços \o/

      Excluir
  2. Oi Vinicius!
    Os livros da Aleph sempre me interessam. Esse então, entrou pra lista de desejados!

    Beijos,
    Epílogos e Finais

    ResponderExcluir
  3. Oi Vinicius,
    Esse livro me chamou atenção justamente por parecer mto verossimil. Somos extremamente dependentes da tecnologia e nada garante que um dia nosso mundo na vire um caos.
    Acho que o mais interessante deve ser ver o instinto de sobrevivência que começa a surgir em uma situação como essa.
    Enfim, pretendo ler ainda esse ano.
    Abraço,
    Alê
    www.alemdacontracapa.blogspot.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O livro nos mostra que não somos invencíveis, e que mesmo toda a segurança que nos envolve, ela é falha. E o instinto de sobrevivência vem surgindo gradualmente, com um resultando assustadoramente real.

      Excluir
  4. Li apenas um livro do gênero e foi maravilhoso,
    pelo que pude perceber em sua resenha esse é outro que eu super amaria ler.

    http://soubibliofila.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Qual foi esse livro que você leu? Fiquei interessado \o/

      Excluir
  5. Oi, Vinicius!
    Livros com essa temática me despertam muito interesse, visto que é um assunto mais próximo de nossa realidade. E é interessante ver como o homem muda em situações extremas como essas. Enfim, não conhecia a obra, mas sua resenha me despertou muito interesse.

    Beijo,
    Sofia - Lendo de Tudo

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. A transformação dos atos humanos para a selvageria de um animal decorre gradativamente e de forma que nos deixa até horrorizados. Vale a leitura.

      Excluir
  6. Eu estou querendo muito ler esse livro desde o ano passado, mas a lista de livros está tão grande que dou preferência há outros. Mas esse ano eu vou ler, com certeza!

    BJS!!!
    http://adolescenteonlineoficial.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  7. Oi, Vinicius!
    Eu só ouvir falar sobre esse livro por alto e ainda não tinha lido nenhuma resenha sobre ele.
    Amo ficção científica e achei interessante a premissa da história.
    Beijos
    Balaio de Babados

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Este é um belo exemplar de uma ficção científica, vale a pena dar uma conferida!

      Excluir
  8. Oi, Vinicius!
    Não conhecia esse livro mas a premissa e a sua resenha me deixaram bem curiosa, amo esse tipo de ficção, do mesmo jeito que amo distopias <3
    Beijos!


    Borboletas de papel Ƹ̴Ӂ̴Ʒ

    Conheça o novo projeto literário #12HistóriasBrasileiras e participe!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não sei de qual eu gosto mais, se de ficção científica ou de distopias! mas na maioria das vezes uma é ligada a outra, então eu fica ainda mais feliz uehueheuehueheu

      Excluir
  9. Eu nunca ouvi falar desse livro e confesso que a história dele não me despertou curiosidade. Apesar de que, sua resenha foi muito boa.
    E sobre o final... é bem decepcionante quando não surpreende.
    http://letrasfloresecores.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. A questão foi que o final surpreendeu, mas não da maneira que eu imaginava, mas mesmo assim confesso que foi bom.

      Excluir
  10. Oi, Vinicius.
    Eu não conhecia "Cyberstorm", mas o cenário do livro me interessa muito.
    Já assisti um filme com um enredo parecidíssimo com esse do livro e gostei muito. Por isso, acredito que com "Cyberstorm" não será diferente.

    Abraço!
    http://tudoonlinevirtual.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Qual filme foi esse? Eu gostaria de assisti-lo uehueheuehue

      Excluir
  11. Vinicius, tudo bem?
    Cara, esse livro parece ótimo!
    Porque deve mostrar bem o desespero do ser humano sem tecnologia, a agonia de lutar para sobreviver e até certo ponto ajudar ao próximo a sobreviver também, e então a coisa piora e eles guerreiam entre si pra quem consegue comida. Poxa, deve ser tensa mesmo a trama.
    Eu gostaria de ler. Parece uma ótima leitura.

    Um abraço!

    Blog || Fan Page

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. MUITO tensa. Fiquei muito angustiado em umas partes da história, o que por si só já demonstra o quanto ela é boa.

      Excluir
  12. Oi Vinicius!
    Não conhecia o livro, mas me interessei pela premissa.
    Tantos elogios assim, me deixam empolgada para ler.
    Vou anotar aqui ;)
    Beijos
    http://estante-da-ale.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  13. Gostei do tema do livro! Essa temática de tecnologia chama a minha atenção. Foi assim que eu assisti Revolution, série cancelada que falava de como a sociedade viveria sem energia. Eu particularmente gostava muito. Creio que leria esse livro. Sua resenha ficou ótima!

    http://jj-jovemjornalista.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pena que cancelaram a série, pois ao que parece, ela deve ser bem legal.

      Excluir
  14. Oi Vinicius. Já tinha ouvido falar desse livro e deve ser muito bom. Sempre quis saber como a humanidade reagiria sem a tecnologia. Hehehe. Ótima resenha.

    garotoliterariio.blogspot.com

    ResponderExcluir
  15. Oi Vinicius,
    Ótima resenha! E olha, esse enredo daria um ótimo filme.
    Eu sempre falo que em plots assim, acho que seria a primeira a morrer...apesar de às vezes, requisitar o frio, a neve não parece nada atrativa aqui HAHA


    tenha uma ótima quinta.
    Nana - Obsession Valley

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Daria e vai dar, pois a FOX comprou os direitos do livro para fazer uma adaptação cinematográfica...

      Excluir

 

Copyright @ 2016 Decidindo-se .

Traduzido Por: Templateism