quinta-feira, 10 de março de 2016

Resenha: Fragmentados #1 - Neal Shusterman

Sinopse: Em uma sociedade em que os jovens rejeitados são destinados a terem seus corpos reduzidos a pedaços, três fugitivos lutam contra o sistema que os fragmentaria .Unidos pelo acaso e pelo desespero, esses improváveis companheiros fazem uma alucinante viagem pelo país, conscientes de que suas vidas estão em jogo. Se conseguirem sobreviver até completarem 18 anos, estarão salvos. No entanto, quando cada parte de seus corpos desde as mãos até o coração é caçada por um mundo ensandecido, 18 anos parece muito, muito longe.O vencedor do Boston Globe-Horn Book Award, Neal Shusterman, desafia as ideias dos leitores sobre a vida: não apenas sobre onde ela começa e termina, mas sobre o que realmente significa estar vivo.

Assim como em quase todas distopias, após uma grande guerra um novo ideal politico foi formado. Neste caso, a questão que gerou o conflito foi basicamente uma resolução bem mais ampliada do aborto. Havia dois lados, os Pró-Vida e os Pró-Escolha. Um defendia o direito da vida a ser abortada, e o outro defendia o direito da escolha. 

O desenrolar da guerra levou a seguinte decisão: A Fragmentação. Que consiste em uma forma de aborto bem mais cruel, aos meus olhos. A Fragmentação consistia em garantir a vida de uma criança, mesmo que indesejada, até ela completar seus 13 anos. Após essa idade os pais poderiam decidir se desejam ou não "aborta-la", doando 99% de seu corpo, o qual seria desmembrado em várias partes e seus pedaços indo para um banco de órgãos de um hospital. Tal idéia agradou os dois lados, Pró-Vida Pró-Escolha, afinal, o corpo apesar de ser eliminado, continua vivo, só que em partes. Com o tempo a Fragmentação tornou-se algo totalmente aceitável aos olhos de todos. Uma ótima maneira de eliminar os delinquentes da sociedade, e contribuir com a medicina.
"Fragmentação. Ninguém sabe com acontece. Ninguém sabe como é feita"
Acho que dos mundos distópicos que eu já li, esse é um dos mais cruéis que eu ja tive contato. Pois todo o "equilíbrio inicial", que uma distopia apresenta, de cara já é perceptível a crueldade, e pior ainda, é totalmente aceita pela sociedade, e enquanto uns vivem livres e felizes, os outros não sabem se terão a oportunidade de continuar a viver sua vida após os treze anos! Isso que me apavora! Imagine, você deixa uma pessoa viver sua vida por 13 anos e depois simplesmente a tira, como se fosse apenas uma amostra grátis chegando ao fim. E é justamente por esse sufoco que dois de nossos personagens principais passam.

“ ... Este não é um mundo perfeito. O problema são as pessoas que pensam que sim...”
Connor sempre foi um garoto rebelde, se metia em muitas brigas na escola devido ao seu pavio curto. Certo dia, aos dezesseis anos, mexendo nos documentos da gaveta do seu pai, ele descobre o documento de sua Fragmentação assinado. Não tinha volta; ele seria morto pelas pessoas que o criaram durante 16 anos, durante sua vida toda! Ele poderia chorar, gritar ou discutir, mas uma ordem de fragmentação não tem volta, já estava feito. Mas apesar disso, ele não entregaria sua vida de bandeja, ele ao menos tentaria fugir. 

Risa, é uma adolescente órfã que cresceu em uma casa estatal do governo, fez aulas de piano e era uma menina muito dedicada, com muito talento. Mas o abrigo precisava liberar espaço para novos membros, então, só restaria a ela a temida Fragmentação. Até certo ponto ela apenas seguiu em frente, afinal, não tinha volta. Mas no momento em que o motorista do ônibus, que a carregaria para a clinica onde a fragmentação era feita, sofreu um acidente, ela não pensou em outra coisa: Em meio ao todo o pânico do ambiente, ela desceu do ônibus e correu em direção a sua liberdade.

Já o Lev é um dos personagens que eu mais fiquei intrigado. Não consigo definir ele, em muitas vezes ele foi irritante, mas em outras ele foi legal. Creio que ele apenas acreditou inocentemente no errado. Enfim... Lev é um dizimo da igreja. Desde seu nascimento ele estava marcado para ser fragmentado, e cresceu a vida toda achando que isso era o certo, afinal, estava escrito na bíblia. Ele não seria apenas um fragmentado e sim, a incorporação de um santo, ou algo assim. Enquanto ele estava sendo encaminhado para sua fragmentação algum problema ocorre no caminho e ele é desviado de seu destino. O mais complicado, é que ele ainda crê que o melhor para ele é que ele seja fragmentado! Mas os muitos acontecimentos da história o fazem mudar de ideia...


Coincidentemente esses três personagens se encontram. E juntos os três tentam salvar suas vidas, por mais difícil que seja. Fugindo da policia, e de quem quer que seja a favor da fragmentação, eles passam por muitas aventuras e perigos. Tudo com muitas cenas de ação e reviravoltas surpreendentes. 
“- Não sei o que acontece com nossa consciência quando somos fragmentados. Nem sei quando é que começa a consciência. Mas de uma coisa eu sei. Nós temos direito à vida!”
O autor soube conduzir a história com um ritmo excelente. A escrita simples, porém envolvente, fez que eu não largasse o livro um minuto sequer. Esse é um daqueles livros que não conseguimos adivinhar o seu desfecho, ficamos conhecendo o desenrolar da história juntamente com os personagens envolvidos, o que deixa o desfecho ainda mais interessante. As cenas são super bem descritas e o ritmo é quase sempre frenético, enfim, elogios para este livro é o que não faltam ueheuheuheb Quero a continuação AGORA! 

41 comentários:

  1. Oi Vini, tão ruim ler um livro e ter que esperar pela continuação! Super te entendo! rsrss Eu já tinha lido resenhas positivas de Fragmentados, então estou com vontade de ler já faz um tempinho rs


    Bjs, Michele

    O que tem na nossa estante

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu sempre lia as resenhas desse livro e ficava morrendo de vontade de o ler, até que eu criei coragem e cá estou =P

      Excluir
  2. Oi Vinicius,
    Eu sou uma fã de distopias, então quero ler esse livro.
    Mas a espera pela continuação também me desanima, então vou aguardar um pouco.
    Beijos
    http://estante-da-ale.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Distopias são os tipos de livros que eu mais gosto, e com esse, não foi diferente.

      Excluir
  3. Vinícius!
    Foi uma das melhores distopias que li no ano passado, embora ainda não 'engula' essa história de ter o corpo fragmentado vivendo em outras pessoas.

    Obrigada pela visita feita ao blog.

    “Saber amar não é amar. Amar não é saber.” (Marcel Jouhandeau)
    cheirinhos
    Rudy
    http://rudynalva-alegriadevivereamaroquebom.blogspot.com.br/
    TOP Comentarista de março com 4 livros 3 ganhadores, participem!

    ResponderExcluir
  4. Já quero ler! Apesar do clima pesado do livro, parece ser muito bom.
    Bela resenha!

    http://jj-jovemjornalista.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O livro é bem tenso, e esse clima de tensão me atrai ueheuhe

      Excluir
  5. Oi Vinicius,
    Esse é um dos livros que quero muito ler.
    Mas o complicado é ficar esperando a sequencia na maior ansiedade.
    Bjs
    Diário dos Livros
    Siga o Twitter

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É bem complicado mesmo! Ansiedade está a mil uheueheu

      Excluir
  6. Mas gnt, esse livro tem sequência tbm? Poxa, rs
    Adoro distopias, essa questão do aborto queno livro traz é bem interessante!
    Beijos (voltamos das férias!)
    http://acolecionadoradehistorias.blogspot.com

    ResponderExcluir
  7. Esse livro é maravilhoso mesmo! Não botava nem um pouco de fé, achava viagem demais a sinopse, mas quando peguei em mãos, não consegui parar mais! É uma distopia um pouco diferente das demais, que nos faz pensar em milhões de coisas

    xx Carol
    http://caverna-literaria.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É bem diferente das demais, e um diferente bom, na minha opinião.

      Excluir
  8. A premissa é bem interessante, como em quase todas as distopias, mas, ao mesmo tempo, bem cruel. Esse mudo distópico deve gerar muitos pensamentos, principalmente porque há algumas semelhanças com nossa sociedade.

    Desbravador de Mundos - Participe do top comentarista de reinauguração. Serão quatro vencedores!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Espero que esse livro faça as pessoas refletirem para não chegar a uma situação parecida em nossa sociedade.

      Excluir
  9. Olá, que resenha incrível! Acho que só os fortes leem essa distopia haha. Esse ano tenho me aventurado bastante por esse gênero e amando! Eu gosto muito de livros que tenham ação do início ao fim! Achei a história muito intrigante.

    Beijos,
    http://queremosmaislivros.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  10. Olá!! Adorei a resenha<3 Eu estou de olho nesse livro faz um tempinho mas estou totalmente sem tempo, pretendo começar a ler ele logo ^^

    Beijos
    http://resenhaatual.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Leia o mais rápido possível, eu me arrependi de ter ficado adiando a leitura dele...

      Excluir
  11. Oie,
    Eu não conhecia muito sobre esse livro, achei o enredo bem cruel. Mas parece um livro interessante.
    Sua resenha ficou excelente!!

    Beijos,
    Juh
    http://umminutoumlivro.blogspot.com/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É realmente muito cruel, mas ainda sim, é deslumbrante.

      Excluir
  12. Oi, Vini!
    Eu quero muito ler esse livro, mas vou esperar logo sair tudo pra não ficar na ansiedade.
    Beijos
    Balaio de Babados
    Participe do sorteio do livro Marianas | Porcelana - Financiamento Coletivo

    ResponderExcluir
  13. Olá, tudo bem?
    Não conhecia esse livro, mas, apesar do enredo ser bem cruel, eu fiquei bem curioso para saber como é relatado a fragmentação no livro.
    Vou colocar na minha lista de futuras leituras. Gostei muito da sua resenha.
    Indiquei você em um selo lá no blog.

    Abraço!
    http://tudoonlinevirtual.blogspot.com.br/2016/03/premiacao-premio-dardos.html

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Aposto que você irá gostar do livro.

      Adorei ter sido premiado com esse selo, muito obrigado!

      Excluir
  14. Esse livro esta na minha lista a um tempo ja, mas nunca o encontro para comprar nas livrarias (e estou sem kindle).
    Parece ser muito bom o livro, e mesmo ja estando um pouco cansado de distopias, parece ser uma boa leitura.
    Nao sabia que teria continuação, achei que fosse volume único.
    xoxo

    planeta94.blogspot.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Você já tentou comprar pela internet? É uma boa alternativa.

      Excluir
  15. Oi :D
    Você quer a continuação e eu já quero ler AGORA hahaha
    Adorei sua resenha e as fotos, me deu uma super vontade de conhecer o livro também.


    @saymybook
    saymybook.blogspot.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Que legal que tenha gostado, muito obrigado \o/

      Excluir
  16. Fiquei muito intrigado com esse livro, pela sua resenha ele parece ser muito empolgante e um daqueles livros que não conseguimos largar por um momento sequer. Também achei cruel essa sociedade distópica, imagina chegar um dia e falarem "ah, então, tu vais ser fragmentado e tals..." eu ia ficar louco.

    Abraços!
    Uma Leitura Qualquer

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. A história toda é muito empolgante e tensa, o que, obviamente, nos faz ler freneticamente.

      Excluir
  17. Este livro parece ser muito bom, faz tempo que estou "namorando" ele. Escritas envolventes são sempre melhores... Adorei a resenha!

    Beijos,
    Duas Livreiras

    ResponderExcluir
  18. Esse livro ♥
    Concordo com a parte dele ser um dos mais cruéis. Eu fiquei totalmente intrigada com a leitura e muito me agradou o fato de ser narrado pelos três personagens. LEV é o personagem mais chato de todos. Mas ao mesmo tempo eu fiquei de coração partido por causa dele.
    Espero que a editora lance os próximos livrosem breve.
    Beijos
    Sil - Estilhaçando Livros

    ResponderExcluir
  19. Eu adorei esse livro.
    Fui pega de surpresa com o tanto que gostei.
    O Lev é aquele personagem ambíguo que está crescendo ainda. Tenho certeza que vai ser importantíssimo nos próximos volumes.
    Também achei esse um dos mundos distópicos mais crueis.
    Quero muito ver a continuação logo!

    Beijoooos

    www.casosacasoselivros.com

    ResponderExcluir
  20. Olá, Vinicius.
    Faz tempo que estou querendo ler esta obra.
    Gosto do livro do gênero, já li resenha e o enredo me agradou muito.
    Abraços.

    Leitura de Lua

    ResponderExcluir
  21. Espero que você tenha a oportunidade de a ler!

    ResponderExcluir
  22. Oi Vinicius,

    Quando esse livro foi lançado eu não dei muita importância pra ele, mesmo adorando distopias. Acho que foi o fato da crueldade que me chocou mais. Agora eu só leio resenhas positivas e tô curiosa. Vamos ver se quando a Novo Conceito lançar tudo eu não leio.

    Bjs, @dnisin
    www.sejacult.com.br

    ResponderExcluir

 

Copyright @ 2016 Decidindo-se .

Traduzido Por: Templateism