segunda-feira, 4 de abril de 2016

O início do meu amor pela literatura entre outras divagações

Bom, é a primeira vez que eu faço um post do deste tipo aqui no blog, mas confesso que sempre gostei de ler e ouvir histórias contando um pouquinho mais de sua própria vida nos blog alheios que acompanho. Acho super legal a idéia de conhecer ainda mais o autor de um blog ou site de uma forma mais descontraída, fora dos posts dedicados primeiramente à resenhas de livros ou filmes. Entretanto, apesar de eu gostar disso, até então eu nunca havia escrito nada parecido, ou seja: Ainda sou iniciante nisso! uheueheuheuh

E ai está um ponto que vale a pena ser comentado; por que muita gente tem dificuldade de falar sobre si mesmo, enquanto muitas outras poderiam ficar horas e horas, podendo, até mesmo, talvez, escrever uma autobiografia facilmente? Eu sempre fui participante do primeiro grupo. Da ficção o meu cérebro dá conta, mas da realidade... Nunca consegui transcreve-la adicionando o mesmo tom mágico presentes em textos de outras pessoas, aquele que faz você ler e pensar: "Uauuuu, isso é incrivelmente incrível!". Mas já fico contente estando onde estou. 


Mas enfim, nem sempre eu fui esse fanático por livros de agora. Quando eu era criança, só pensava em brincar. Escola? Estudos? Pra que? Tanto até que quase fiquei em recuperação na primeira série. Na segunda série a situação só piorou. Cada vez mais textos para serem copiados, e cada vez menos tempo para a recreação. Acabou que em vez de copiar as coisas como elas estavam no quadro, a pobre criança resolvia pular uma linha, diminuir a outra, tudo para que sobrasse mais tempo para a bendita hora da brincadeira. Eu era uma criança muito agitada, porém, apesar de tudo sempre consegui me manter na faixa dos "passáveis" até a quarta série, onde as coisas começaram a mudar.

Minha professora da quarta série foi, digamos, um anjo. Pois ela foi rígida ao ponto de me agarrar e dizer "Menino, tá tudo errado! Onde esta sua cabeça? A escola é um lugar sério, e você deve enxergar isso", claro que não dessa maneira, tudo ocorreu muito sutilmente. Isso foi basicamente, a simplificação da metáfora. Mas seria muito melhor se ela realmente fizesse isso. Simplificaria muito as coisas, na minha opinião. uehuehueheuheueh. Então, ela me preparou muito bem para suportar, com destaques, a quinta série. Sabe porquê? Porque ela não foi uma professora que pensava apenas em fazer o trabalho dela. Ela ria, brincava (Tivemos muitas partidas de UNO <3) enfim, ela pensava nos alunos, e não apenas na profissão. Esse que é o problema do ensino público, os professores sempre seguem a mesma rotina: Preparam o conteúdo a ser lecionado, passam no quadro, quando não é ditado, explicam, e fazem aquela clássica pergunta: "Alguma dúvida?". Sim, claro, muitas. Mas se eu perguntar, uma, duas ou três vezes ainda assim eu não continuarei entendendo, seria muito mais fácil você mudar sua aula. #FikADica. Eu aprendi a conviver com esse sistema, mais ainda não o aceito. Dou graças a Deus pelos novos professores que estão formando-se nesta didática mais dinâmica, e além disso, invejo seus alunos.

Frase bem nada a ver com o texto, apenas para ilustrar o post.
Novamente, redirecionando-me para o titulo do post... Apesar de eu já frequentar a biblioteca do meu colégio, eu nunca tive muito interesse em ler algo, digamos, mais profissional. Os livros que eu sentia interesse não passavam de meros gibis da Turma da Mônica. O que não é ruim, mas também não é excelente. O primeiro "livro, livro" que eu li foi em um projeto organizado pela minha professora de português na quinta série, onde consistia em ser obrigado a ler um livro por trimestre. Obrigado, por me traumatizar. Querer obrigar alunos da quinta série que nunca pegaram um livro na vida para ler não é nada legal. Digo isso porque os livros do catálogo disponíveis para escolha não eram nada legais, com temáticas bobas e desinteressantes. Aos professores que casualmente estão lendo: NÃO FAÇAM ISSO. A sociedade agradece, obrigado.

E para não alongar muito a história, os livros que mais me marcaram, positivamente, foram dois: Assassinato na Biblioteca, da Helena Gomes e Mar de Monstros do Rick Riordan.

O primeiro foi o primeiro livro que eu li e gostei. Eu o li freneticamente, só foi bater os olhos nas primeiras páginas e já foi amor a primeira vista. Tivemos uma história muito louca, pois foram muitas trocas e devoluções entre meus colegas e a biblioteca. Várias foram as mediações. Apesar de ter menos de 300 páginas, na época eu o achava imenso, quase que do tamanho de uma bíblia. E demorei muito para terminar a leitura, um pouco por causa da nossa história meio louca, outro pouco porque era um dos primeiros livros que eu li. Mas apesar de tudo, foi muito, muito bom mesmo. Eu adoraria a possibilidade de o ler novamente, pois me esqueci de grande parte do desfecho da história. Tentei baixar o pdf dele, mas não encontrei, e compra-lo torna-se meio inacessível, mas um dia ou outro eu o compro.


Já o segundo, Mar de Monstros, foi o primeiro livro que eu comprei. Eu estava navegando pela internet até que vejo um anúncio do livro. Na verdade o anúncio foi o do primeiro livro da série, O Ladrão de Raios, li a sinopse e me interessei logo de cara, mas percebi que eu já havia visto o filme, então resolvi comprar logo a continuação. Como meu aniversário estava perto, eu o pedi de presente. Uma semana depois estava eu, indo em um sebo que ficava no caminha do meu curso com o dinheiro na mão pronto para comprar o meu primeiro livro. Resultado: Não tinha. Uma semana depois, desviei o caminha do curso e fui na saraiva do centro da minha cidade, e como o lançamento do filme estava perto, havia muitos exemplares, impressos com a capa do filme, lá. Enfim, eu o li, não tão vorazmente como hoje, até enrolei um pouco para terminar de ler o final. Mas ainda assim eu me interessei muito pela história, por essa saga maravilhosa que é Percy Jackson e a responsável por me transformar no leitor assíduo que sou hoje <3

Desculpem-me pelo texto longo, e muito obrigado aos que leram até aqui! Qualquer coisa, deixe o seu comentário!

29 comentários:

  1. Adorei conhecer a sua história com os livros. Creio que toda criança começa a ler com os gibis da Turma da Mônica, não tem nenhum mal nisso. Eu ainda gosto de ler os gibis.
    Boa semana!

    http://jj-jovemjornalista.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  2. Siim, é maravilhoso conhecer mais dos blogueiros, a gente não conhece alguém até que saiba seu livro preferido né hahaha eu também não era fascinada na leitura. Na escola eles davam alguns livros para fazer seminário e eu até gostava, mas nada ohh meu deus vou ler pro resto da minha vida. Acho que vamos criando gosto aos poucos, né? Crescendo, amadurecendo, descobrindo o que nos faz bem. E o primeiro livro comprado é algo memorável e mega importante, você acertou na mosca, já começou sabiamente na área hahaha muito amor pro tio Rick <3

    xx Carol
    http://caverna-literaria.blogspot.com.br/
    Tem resenha nova no blog de "Os Humanos", vem conferir!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Agradeço todos os dias por ter comprado Mar de Monstros e consequentemente ter amado a série e despertado o meu interesse pela leitura.

      Excluir
  3. Adorei o post mais confessional e íntimo. E sim, você falou muitíssimo bem sobre si mesmo, parabéns!

    Abs,
    Ruh Dias
    perplexidadesilencio.blogspot.com

    ResponderExcluir
  4. Oi Vini,

    Percy Jackson entrou na minha vida logo depois que Harry Potter chegou ao fim. Fiquei decepcionada com o desfecho e conhecer a escrita do Rick Riordan foi o melhor remédio.
    Adorei o post.
    Beijos!

    Cintia
    http://www.devaneiosdeumacindy.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu fui ler Harry Potter recém ano passado ueheueuhe Eu fiquei enrolando um monte, mas enfim, por que se decepcionou com o final? Eu achei incrível.

      Excluir
  5. Também odeio falar sobre mim rsrs Você falou super bem e eu adoro conhecer mais sobre quem está por trás dos blogs.
    Eu demorei para ler livros (só lia os de banca), pois achava muito caro e que não compensava gastar com isso #vergonhaporumdiaterpensadoassim Ainda bem que nós amadurecemos e mudamos opiniões passadas, hoje não consigo imaginar minha vida sem a leitura ♥
    Sou professora e captei as suas dicas ♥ o sistema de ensino anda um caos, porém os professores tem de almejar e buscar sempre o melhor modo de administrar as suas aulas.
    Eu já li um livro por obrigação tbm, na época eu cursava o ensino médio e a professora quis que quis que a turma lesse O Cortiço e depois debatesse sobre. Eu até curti um pouco a leitura, mesmo com dificuldade de entender a narrativa, acho que fui uma das únicas que não recorreu ao resumo rsrs Mas eu me revoltei no final, já leu este livro?
    kkk Me revoltei num grau que a professora ficou boba kkkk
    Enfim, adorei o post, além de conhecer mais sobre o dono do blog, pude pescar umas dicas e ter uma nostalgia boa (olha a velha kkkk)
    Beijo*
    http://umminutoumlivro.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu também achava que era muito caro e que não valia a pena o investimento. Mas mudei minha forma de pensar, em livros, todo investimento é valido, porém, anda os considero muito caros em certas ocasiões.

      Excluir
  6. Oi, Vinicius!
    Muito bom seu texto. Eu gosto de saber como as pessoas começaram seu hábito pela leitura.
    Adorei as fotos dos livros também.
    Beijos
    Balaio de Babados
    Porcelana - Financiamento Coletivo

    ResponderExcluir
  7. Oiii Vinicius!
    Nossa lendo o seu texto, eu tentei lembrar de como eu peguei amor pela leitura. Desde que me conheço por gente eu gosto de ler, mas o que realmente me impulsionou foi uns livros de contos e poesias que o governo dava para as escolhas doarem para os alunos na época. Desde então não parei mais de ler, porém a leitura se enfraqueceu qdo entrei na fase da adolescencia entre os 14 a 18 anos, não foi uma fase das melhores então eu nem lembrava de livros, e qdo retornei o habito da leitura tbm foi uma fase ruim, os livros foram meu refugio e desde então as coisas melhoraram e eu me tornei uma viciada e compradora compulsiva de livros...
    Amei suas fotos e sua história...

    Beijinhos!
    Amanhecer Literário

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu não gostava dos livros que tinham no meu colégio, só livros chatos, se não eram clássicos, então eram de temas que eu não me interessava.

      Excluir
  8. Oi, Vinicius! Tudo bem? Ah, adorei seu texto! Lendo ele comecei a pensar no início do meu amor pela literatura e percebo que ele começou bem cedo, quando eu ainda era uma criança... Muita bacana sua iniciativa de dividir sua história conosco. Adorei ela! <3

    Abraço

    http://tonylucasblog.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  9. Olá, Vinícius.
    Sempre é bom conhecer a história de como outros blogueiros se tornaram leitores. Aliás, sua história tem muito em comum com todas as outras: o trauma adquirido na escola.
    Ótimo texto.

    Desbravador de Mundos - Participe do top comentarista de abril. Serão três vencedores!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Realmente, as escolas querem tanto forçar um aluno a ler um livro que não pensam que isso pode ser algo nem tão certo assim.

      Excluir
  10. Oi
    Legal o seu relato, desses livros que falou eu só li Mar de Monstros,
    meus primeiros livros pode se dizer que foram aqueles de contos de fadas.
    Eu gostei do seu relato é legal conhecer mais o blogueiro, até fiquei com vontade de fazer um relato assim lá no meu blog.
    Eu sempre lia e frequentava a biblioteca do ensino fundamental mas com pouco frequência, ai a pessoa cresce e fica um bom tempo longe da leitura ai lá pra 2008/2009 eu viciei na leitura e principalmente em 2009 frequentava a biblioteca da escola toda semana, pois tinha livros com títulos legais como O menino do pijama listrado (nunca consegui pegar esse para ler) resumindo tinha livros clássicos e os não clássicos que chamava mais atenção dos alunos.

    momentocrivelli.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. A biblioteca do ensino fundamental era bem pobre nesse quesito, tinha alguns livros legais, mas nem tantos assim.

      Excluir
  11. Oi Vinicius!
    Eu fui um pouco o inverso que você, rs.
    Sempre adorei ler, desde pequenina. Eu estava no pré e lia para o maternal, HAHAHAHA.
    Meu primeiro livro grosso foi 'O Diário da Princesa' da Meg Cabot e logo emendei na série Harry Potter *-*
    Beeeijos
    http://estante-da-ale.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Que bom que você sempre teve esse gosto pela leitura, eu na verdade, também tinha, só não havia descoberto o livro certo.

      Excluir
  12. Oi Vinicius,
    Adorei a "Frase bem nada a ver com o texto, apenas para ilustrar o post." hahaha.
    Eu nunca fui muito fã de português na escola, sempre fui do lado que amava matemática, mas cá estou eu hoje viciada até os pés por livros <3
    No meu caso foi Herry Potter que deu um pontapé inicial nas leituras para mim.
    Bjs e uma ótima noite!
    Diário dos Livros
    Siga o Twitter

    ResponderExcluir
  13. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  14. Oi, Vini, tudo bem?

    Se os professores soubessem do poder influenciador que têm, eles já tinham melhorado muita coisa. Infelizmente muitos - a maioria - costumam agir no piloto automático! Passam aquilo que está no cronograma e olhe lá. Poucos são aqueles dinâmicos, que buscam formas de incentivar e chamar a atenção dos alunos de outra maneira. Se aquela professora não tivesse falado com você, você poderia ser uma pessoa totalmente diferente hoje, né?
    Eu também não entendo esse método de querer enfiar livros goela abaixo de adolescentes que não têm o costume de ler. E o pior de tudo é que eles querem enfiar os livros clássicos!! Não que os clássicos sejam livros ruins, falar isso seria uma heresia da minha parte, mas a maioria dos livros clássicos têm uma escrita muito difícil e eloquente. Acho que se é pra incentivar a leitura, que seja com livros que falem a língua deles, né? Depois, quando eles forem pegando o hábito, eles mesmos vão ter curiosidade para conhecer os clássicos da nossa literatura!

    Eu também lia muito gibi, mas o primeiro livro de verdade que li foi O Caso da Borboleta Atiria, da antiga coleção vagalume.

    Adorei o texto! :)

    Beijo
    - Tami
    http://www.meuepilogo.com

    ResponderExcluir
  15. Oi :D
    Eu adorei sua história, os comentários paralelos e tudo ahhaha
    Particularmente, eu sempre li. Não sei no que deu em mim, desde nova eu leio, meus pais me colocaram em uma escola que tinha uma biblioteca MARAVILHOSA, eu sentava lá e ficava lendo gibis da Turma da Mônica. Com o tempo ia crescendo e ia pegando os livros das prateleiras. Teve uma época que ganhei prêmio porque fui a aluna que mais leu no colégio :O
    Mas quando comecei ler meus livros mesmo foram com romances juvenis, e meus pais sempre apoiaram também, davam livros e tudo. Hoje estou aqui! haha
    Acho legal ler essas histórias, conhecer os caminhos de outros leitores!
    Bj


    IG: @saymybook
    saymybook.blogspot.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não tinha essa coisa de premiação na minha biblioteca, aliás, as bibliotecárias que tinham lá sempre foram umas bruxas.

      Excluir

 

Copyright @ 2016 Decidindo-se .

Traduzido Por: Templateism