domingo, 26 de junho de 2016

Resenha: Rockfeller - Alexandre Apolca

Beto Rockfeller, que possui uma leve versão da síndrome da mão alheia, sonha em fazer sucesso com sua banda de rock. Após ser preso injustamente em um protesto na Avenida Paulista, é liberado e orientado a deixar São Paulo. Ele e sua desconhecida banda — cujos integrantes são: Yakult, Gringo e Santiago dos Santos — decidem se mudar para a mística São Thomé das Letras, a Machu Picchu brasileira. É exatamente nessa aconchegante cidadezinha mineira que começa uma trama estonteante e dinâmica — repleta de aventuras, romances, crimes e mistérios. Rockfeller se envolve com Anita Andrade, a namorada de um dos seus amigos. Esse triângulo amoroso é surpreendido com a súbita aparição de uma terrível enfermidade. Ele, desconcertado, se vê diante de uma difícil decisão, que mexe brutalmente com seus princípios morais e o pior, Rock pagará caro por sua indigesta decisão, seja ela qual for. Além disso, é obrigado a conviver com seus fantasmas, desilusões e psicoses e ainda tem de se acostumar com um enigmático corvo que o persegue. No entanto, após muito tempo, Rockfeller consegue uma segunda chance de ser feliz no Rio de Janeiro, as suas desventuras e psicoses ressurgem, e isso pode levá-lo a uma irreparável situação em que nem tudo que se vê pode ser real...
Logo que vi esse livro, pensei imediatamente: Preciso le-lo. Entrei em contato com o autor solicitando a parceria e não me arrependo nem um pouco. Apesar de ter recebido o livro a bastante tempo, mais de meses, juro que não foi minha intenção demorar tanto assim para fazer a resenha dele. Enfim, foram tantos trabalhos do colégio, provas e além disso o serviço durante a tarde, que inevitavelmente diminuíram drasticamente o meu tempo de leitura. Segui lendo os livros que já havia recebido antes deste, para só então chegar a le-lo, e gente, foi uma leitura tão boa! Não resisti e li todo o livro em apenas uma pegada. O fato de ser um livro curtinho, obviamente, contribuiu com isto, mas mais do que isso, foi a escrita informal e super bem conduzida que me mantiveram curioso para descobrir o desfecho da história.


Esse é um daqueles livros que são bem complicados de serem explicados sem revelarmos muito sobre seu conteúdo, pois ele não segue uma norma padrão de acontecimentos. Ele não tem uma motivação inicial que dá seguimento a trama. E é justamente a falta disso que me levou a ler até o fim, pois simplesmente somos apresentados aos personagens e vamos acompanhando o desenrolar dos acontecimentos sem ter idéia do que vai acontecer futuramente. Basicamente como uma novela, só que muito mais interessante. Aliás, fui surpreendido em certo sentido, pois eu imaginava que seria um livro com bastante suspense seguindo uma direção para o sobrenatural. Pois é essa a idéia que a capa nos passa. Mas não foi bem assim que aconteceu, os acontecimentos da história são bastante realistas já que o ponto de foco é o desenrolar das relações interpessoais entre os personagens e não a ambientação do cenário, mesmo que inegavelmente esses fatores serem de essencial importância para o resultado final da obra.


E como sempre dizem, são os pequenos detalhes que fazem a diferença. Neste caso, essa frase pode ser aplicada ao personagem principal, Beto Rockfeller, ou simplesmente, Rock. Ele possui uma rara síndrome de mão alheia que faz com que sua mão movimente-se involuntariamente, muitas vezes sem ele nem perceber. Essa informação é trabalhada de tal maneira na história que fica simplesmente como um fato sem importância alguma, mas que muito pelo contrário, faz toda a diferença nas entrelinhas do final da história. Afinal, Beto Rockfeller seria simplesmente um louco paranoico ou realmente houve algo sobrenatural envolvido? Essa questão fica em aberto, e a resposta dela variando de leitor para leitor. 


Enfim, não me prenderei muito contando os acontecimentos do livro, porque a sinopse por si só já faz isso, pois como vocês podem ver lá em cima, ela é praticamente uma resenha! uheuhehueeuh Mas, tipo, leiam esse livro se possível. Eu me surpreendi positivamente, e mesmo eu esperando uma coisa e no final sendo outra, esse foi o diferencial. É bom fugirmos um pouco do velho clichê, mesmo que este livro sendo moldado em cima deles. É, eu sei, meio louco isso. Só lendo pra entender mesmo! E em relação a escrita do autor é muito bem trabalhada. Não é aquela coisa culta de mais, nem informal de mais. É equilibrado. Sendo tenso nas horas de tensão e cômica nas horas engraçadas. Única coisa que me incomodou foi porque fiquei com aquele gostinho de quero mais! 

14 comentários:

  1. Meeu deus, eu adorei a capa! Sombria e instigante, assim como a premissa da história. Ótima resenha!

    xx Carol
    http://caverna-literaria.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  2. Oi Vini!!!

    Nunca tinha escutado falar dessa síndrome! O livro parece ser muito bom e que legal que o autor te mandou o livro, acho muito bacana quando eles são acessíveis!

    Bjs, Mi

    O que tem na nossa estante

    ResponderExcluir
  3. Caramba que resenha, fiquei com muita vontade de conhecer mais da obra, nunca tinha sequer ouvido falar e agora já quero ler, gostei da ideia do livro, desse formato no qual você descreveu, parece ser um livro de leitura rápida, quero!

    Hey! Se puder dar uma passadinha lá no Estandy Books - A Estante da Andy

    ResponderExcluir
  4. Você passou bastante entusiasmo hahahaha apesar de não ser meu gosto literário, ele parece ser ótimo.

    http://blogliterariodois.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  5. Oi, Vinicius.
    Eu também nunca tinha ouvido falar dessa síndrome.
    Gostei da temática do livro e da capa, bem sombria.
    Não dá pra saber bem, na verdade, como é a história e a resenha tinha que ser assim pra não soltar spoillers.
    Além disso, o autor é brasileiro e te mandou o livro, demonstrando simpatia e acessibilidade.
    Abraços.
    Diego || Diego Morais Viana

    ResponderExcluir
  6. Olá, Vinícius..
    Pelo que falou talvez esse livro não seja uma escolha em primeiro momento, gosto de histórias bem amarradinhas.
    Beijo

    Te Conto Poesia ♥

    ResponderExcluir
  7. Oi, Vini!
    Eu já ouvi falar dessa síndrome... É bem estranha. Acho que, por esse detalhe, eu leria o livro.
    Beijos
    Balaio de Babados
    Participe da promoção de aniversário do blog Crônica sem Eira

    ResponderExcluir
  8. Oi
    gostei da resenha, eu tenho esse e-book que vou baixando dos grátis do amazon e faz muito tempo que baixei ele, bom primeira resenha que leio e agora fiquei curiosa com a leitura, também pensava que era um suspense pela capa. Muito boa a resenha.

    momentocrivelli.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  9. Olá, Vinicius.
    Que bom que gostou tanto do livro. Mas ainda assim, mesmo com sua resenha tão boa, eu não me interessei em ler ele. Acho que não é o tipo de livro que me agradaria. E também esse final em aberto não me convenceu.

    Blog Prefácio

    ResponderExcluir
  10. Oi, Vinicius!
    Gosto de livros assim, que nos surpreendem e e nos prendem a leitura <3 Além da capa que é linda! Adorei a resenha, vou adicionar a minha lista! :3
    Beijos! :D
    Borboletas de Papel | Fanpage

    ResponderExcluir
  11. Oie Vinicius =)

    Confesso que não curto muito histórias com finais abertos. Fico sempre pensando que o autor vai inventar uma continuação que vai tirar todo o brilho da primeira história rs...

    Não conhecia o livro e nem o autor, mas pela premissa a trama me pareceu interessante. Só fiquei com o pé atrás em relação ao final mesmo.

    Beijos;***

    Ane Reis.
    mydearlibrary | Livros, divagações e outras histórias...
    @mydearlibrary

    ResponderExcluir
  12. Oi Vinicius, tudo bem?
    Eu sou bastante curiosa e você acaba de me deixar no escuro, isso não se faz, risos...Não conhecia o livro, mas tenho a impressão que ele é muito bom. Dica mais do que anotada. Sua resenha ficou ótima!!!
    beijinhos.
    cila.
    http://cantinhoparaleitura.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  13. Hey, muito legal o seu blog. Achei interessante sua parceria com a Hedra, eles tem títulos muitos legais (principalmente os do Lovecraft haha) seguindo o blog, beijão

    literalizza.blogspot.com

    ResponderExcluir
  14. Oie, oie, oie !!!
    Tenho que confessar que nunca tinha ouvido falar dessa obra. Essa foi a primeira vez que tive qualquer contato com o livro e já fiquei bem curiosa, ainda mais com essa sua resenha !!!
    Adoro um bom livro de suspense, e se tiver a chance, com toda a certeza lerei essa obra !!!

    Beijinhos
    Hear the Bells

    ResponderExcluir

 

Copyright @ 2016 Decidindo-se .

Traduzido Por: Templateism